5 minutos A procura de emprego é exaustiva e geralmente testa a determinação do candidato. Procurar um emprego em muitos casos pode ser estressante e cansativo, especialmente se você não tiver um plano. Distribuir currículos e fazer ligações pode ser difícil para sua autoconfiança, mas ser estratégico em sua busca de emprego pode revigorar você e motivá-lo a continuar. Aqui estão 10 coisas que você deve tentar fazer enquanto procura um emprego. 1. Se possível, busque enquanto ainda estiver empregado Esperar até que você esteja desempregado, obviamente, adiciona uma camada adicional de estresse para a busca de emprego. Se possível, faça alguma pesquisa enquanto ainda estiver empregado. Ao falar com colegas ou potenciais empregadores sobre a sua procura de emprego, não se esqueça de mencionar que você gostaria de manter as coisas confidenciais – a última coisa que você quer é que seu empregador saiba da sua busca antes de encontrar seu próximo emprego.   2. Construa sua marca pessoal Ao procurar emprego, ao invés de ficar esperando o trabalho perfeito aparecer, separe um tempo para trabalhar na construção de sua marca pessoal. Isso pode incluir aprimorar sua imagem nas mídias sociais, envolver-se em grupos profissionais on-line e off-line e entrar em contato com outros profissionais em seu campo. Essa é uma estratégia que pode ajudá-lo agora e no futuro. 3. Considere realizar trabalhos não remunerados Se a busca por um novo emprego passou de semanas para meses e você consegue fazer isso financeiramente, aceitar algum trabalho voluntário(ou com baixos salários)  pode ajudar a reforçar seu currículo. Isso pode lhe dar uma experiência adicional em sua área (claro que é melhor que seja algo envolvido com sua área para agregar valor, não adianta ser engenheiro e fazer trabalho voluntário para cabeleireiro), e pode aumentar suas chances de ser o candidato perfeito para o emprego dos seus sonhos. 4. Aperfeiçoe seu currículo Personalize seu currículo para cada trabalho para o qual você se inscreve. Tire algum tempo para aperfeiçoar seu currículo ou portfólio para apresentar adequadamente suas habilidades, formação e experiência. Escreva cartas de apresentação exclusivas para cada cargo, explicando por que você quer o emprego e como você acha que pode agregar valor à empresa. 5. Trate a procura de emprego como um trabalho o tempo inteiro Tirar uma semana ou duas de folga depois de perder seu emprego é bom, mas pensar na busca de emprego como férias prolongadas também aumentará seu desemprego. Trate a busca como se fosse um trabalho das 9:00 às 17:00, e tenha um plano para como você vai gastar esse tempo. 6. Faça cursos online para aprimorar suas habilidades Se você está procurando um emprego em um novo campo ou apenas quer atualizar seu atual conjunto de habilidades, fazer um curso on-line pode ajudar seu currículo a ser notado. Além de lhe dar novas habilidades, isso mostra que você está motivado e disposto a fazer o que é necessário para melhorar a si mesmo e conseguir o emprego certo. 7. Faça pausas Embora seja importante manter-se ocupado e motivado enquanto está desempregado, também é Continue lendo

4 minutos Você já ficou surpreso com uma reação emocional que não esperava? Isso interferiu no que você queria realizar? Não deixe suas emoções controlarem você. Infelizmente não tem como pararmos nossas emoções, no entanto é possível entende-las para que você possa adotar a melhor estratégia para reduzir seu impacto, mas isso só é possível depois de entender o que está acontecendo. A inteligência emocional (IE) é marcada pela capacidade de uma pessoa reconhecer e compreender as emoções (tanto suas quanto das outras) e usar essas informações para orientar a tomada de decisões. Isso inclui demonstrar qualidades extremamente complexas, como empatia, simpatia e compaixão. Claro, essas qualidades nos ajudam a ser pessoas melhores. Mas elas também podem ajudá-lo a quebrar seus piores hábitos de comunicação, para que os outros recebam sua mensagem da melhor maneira possível. Por exemplo, você já disse alguma coisa alguma vez que não gostaria de ter dito? Resolver essa questão que atormenta muitas pessoas, é mais fácil de falar do que fazer, mas há um simples “método de três perguntas” que pode ajudar você que diga algo do qual pode se arrepender depois. As 3 perguntas vitais Há três coisas que você deve sempre se perguntar antes de dizer qualquer coisa: Isso precisa ser dito? Isso precisa ser dito por mim? Isso precisa ser dito por mim agora? Antes de descartar esse método como simplista, pense em quantos comentários antagônicos isso eliminaria da mídia social. Mas deixe as mídias sociais de lado e vamos ver na prática como isso pode se aplicar no ambiente profissional: Digamos que você seja um gerente e tenha trabalhado duro para melhorar o relacionamento com determinados indivíduos da sua equipe. Um dia, você testemunha alguém fazendo algo grandioso no trabalho e aproveita a oportunidade para elogiá-lo. Bom trabalho! (O elogio sincero, autêntico e oportuno ajuda muito a motivar os funcionários. ) Mas, de repente, você se lembra de como eles estragaram algo há algumas semanas e pensa: “Eu deveria trazer isso para a atenção deles também.” “Deixe-me dizer a eles antes que eu esqueça…” Não faça isso! Pare e pergunte a si mesmo: Isso precisa ser dito? Precisa ser dito por mim ? Precisa ser dito por mim agora ? A crítica construtiva é melhor quando feita logo após o erro. Mas no caso do nosso exemplo você já perdeu o barco. Se você der esse feedback negativo depois de já ter passado e principalmente quando for fazer um elogio, ele irá destruir completamente qualquer boa intenção que você construiu com o seu elogio. A pessoa vai pensar: “Então, basicamente você acabou de me dizer algo legal para suavizar o golpe do que você realmente queria dizer.” Quando você se faz as três perguntas, provavelmente chegará a alguma dessas conclusões: A crítica que eu queria compartilhar não era tão importante, afinal. Minha opinião pode até estar mudando ou mudar daqui a pouco. Pode ser melhor se eu for falar com o líder da equipe primeiro. Talvez o que eu vi algumas semanas atrás não fosse realmente o quadro todo. Eu definitivamente ainda preciso falar com eles sobre o problema que eu vi. Mas agora não Continue lendo

9 minutos Durante toda sua vida você aprendeu várias coisas na escola, na sociedade, com seus pais e com seus amigos. Na escola sempre lhe ensinaram matemática, português, historia, geografia, enfim uma grade completa de matérias… Ensinaram a você tudo o que é necessário para que você possa garantir uma boa vaga em uma universidade. Mas e as suas competências, seus talentos e habilidades alguém ensinou você a se conhecer? Alguém lhe ensinou a usar tudo aquilo que você possui de melhor em você a seu favor? Acredito que não, e apenas aprender matérias na escola para passar em uma boa universidade não irá garantir que você possua sucesso profissional. Não espere que lhe ensinem essas coisas na faculdade, pois também não vão. Pensando nisso resolvi escrever este artigo para te contar quais os pontos mais importantes que você precisa avaliar para fazer sua escolha profissional de maneira consciente. Autoconhecimento As pessoas que possuem sucesso em sua vida profissional são aquelas que passaram de alguma maneira pelo processo de autoconhecimento. Mas você sabe o que é autoconhecimento? Pense um pouco e analise as pessoas que vivem a sua volta, você já deve ter percebido alguém que tem muita facilidade em realizar alguma coisa, alguém que é muito bom na atividade que ela exerce. Parece que são seres superiores a nós que nasceram com super poderes. Mas não é nada disso. São apenas pessoas que desenvolveram e descobriram a melhor forma de utilizar as habilidades que elas possuem. E como é que elas descobriram essa forma? Só há uma maneira de descobrir como utilizar suas habilidades e talentos a seu favor, é passando por um processo de autoconhecimento. Muitas pessoas querem atingir esse nível de desenvolvimento, serem bons profissionais, mas não estão dispostas a parar para pensar nem por um minuto sobre o processo de autoconhecimento. E é provavelmente por isso que são pessoas frustradas consigo mesmas e com a vida que estãolevando. Eu sei que você não quer ser esse profissional e uma pessoa frustrada com sua vida, por isso trate de começar seu processo de autoconhecimento o quanto antes. A profissão que lhe trará uma vida plena está diretamente ligada com seu autoconhecimento, por isso não adianta você dar ouvidos ao que alguém acha que será uma boa escolha profissional para você, ou o que o mercado está ditando que será promissor, pois a resposta para essa questão está dentro de você. É quase impossível alguém se desenvolver em sua profissão se ela não sabe quais são seus pontos fortes, pois ela não sabe do que é capaz e o que poderá fazer ela se destacar e alavancar em sua carreira. Nós somos seres que possuímos talentos e esses talentos são importantes não apenas para nos desenvolvermos em nossas carreiras, ou para ficarmos nos exibindo, mas sim para termos o sentimento dentro de nós de que somos capazes e isto é importante porque está ligado a nossa autoestima, e quando temos autoestima elevada nós nos sentimos muito mais Continue lendo

3 minutos E já estamos em mais um final de ano, e como foi esse ano de 2017 pra você? Realizou tudo que havia traçado lá no final do ano passado? Possivelmente não… E como sempre ano a após ano temos o costume de planejar e estabelecer nossos sonhos, objetivos ou metas para o próximo ano, mas nesse final de ano eu quero que você esqueça as resoluções deste Ano Novo e em vez disso, concentre-se nas histórias que você vem contando a si mesmo e que pode estar impedindo você de progredir, crescer e conquistar o que gostaria pra sua vida no novo ano que está por vir. Aqui está 3 passos simples (mas não fáceis) que poderão transformar sua história de uma vez por todas: Primeiro, identifique as histórias que você vem contando a si mesmo. Examine cuidadosamente a maioria dos pilares de sua vida, como anda: Seu bem-estar físico? A saúde de sua família? Seus relacionamentos? Seus negócios? Sua carreira? Suas finanças, Seu bem-estar espiritual ou aquilo que é mais importante para sua definição de sucesso? Então após sua analise, para cada categoria, se pergunte: O que me impediu até hoje de alcançar o máximo ou o nível que gostaria em cada uma dessas áreas da minha vida? Para cada resposta analise as justificativas que vem dando ou as historinhas que vem contando a si mesmo e que estão te impedindo de ter uma vida extraordinária. Segundo, desafie a história. A verdade é que você é um excelente contador de histórias. Você absorve com profundidade as histórias convincentes e persuasivas que você conta a si mesmo. Como resultado da sua incrível capacidade de contar histórias, elas acabam se tornando tão automáticas que chega um momento em que elas não soam como histórias mais, e acabam que parecendo de fato a realidade. Uma vez que você identificar suas história, desafie-a. Pergunte a si mesmo, e se esse fato for apenas uma historinha que estou contando para me poupar dos desafios e confrontos que terei que enfrentar para conquistar o que quero? Em terceiro lugar, mude a história. Uma vez que você descobre as historinhas antigas que vem contando a si mesmo, o próximo passo é mudar isso. No entanto isso não é tão fácil de ser feito. Mas existem duas estratégias que funcionam muito bem e que irão ajudar você a reescrever as histórias que não estão mais servindo você. O primeiro, é encontrar uma história de substituição. Depois de desafiar a história que você adotou, procure uma versão da história que você gosta. Olhe para as pessoas que você admira e que enfrentaram circunstâncias semelhantes as suas e questione: Qual é a história deles? Como posso usar em minha vida estratégias usadas por essa pessoa? A outra opção para reescrevê-la é simplesmente rabiscar o que há e começar a escrever algo novo em seu lugar. Comece a escrever as histórias que você teria orgulho de contar, deixe as justificativas e desculpas de lado e escreva com detalhes como você gostaria de contar sua história em todas as áreas Continue lendo

3 minutos Muitas pessoas sentem dúvidas e incertezas quanto ao caminho que escolheram para seguir em sua vida profissional e acabam que se contentando por seguir em uma atividade que apenas consiga fazer com que se sustentem, e é exatamente isso que faz com que muitos profissionais hoje sofra com vazios, insatisfações e crises existenciais. E infelizmente essa realidade acabou que se tornando normal na vida de muitas pessoas, que começaram a aceitar seguir um padrão de comportamento infrutífero, onde passaram a acreditar que trabalhar duro é uma virtude, como se houvesse algum grande benefício no sofrimento. É triste admitir mas a maioria dessas pessoas nem mesmo acreditam que têm alguma vocação especial na vida, muito menos que têm que descobri-la e menos ainda que estão nesse mundo para viver uma missão e seguir seu propósito. E isso tudo acontece porque a maioria das pessoas não conseguem tomar as melhores decisões quando estão na fase de escolher qual profissão devem seguir, e isso acontece pelo simples fato de que no fundo elas não sabem quem realmente são e menos ainda o que realmente querem. Quando você começa a pensar em ter sucesso (ou obter um diploma), você pensa nas alternativas que possam lhe proporcionar mais oportunidades e a menos que você saiba exatamente quem você é, você será facilmente influenciado a seguir por caminhos que muitas vezes não são aqueles que você deseja seguir. A maioria das pessoas não conseguem decidir o que realmente elas querem para suas vidas e acabam que sua principal motivação se torna a aceitação social e a validação externa. Se você se sente insatisfeito ou na dúvida de se está no caminho certo eu gostaria que respondesse as seguintes perguntas: Por que você realmente faz o que está fazendo? No que você se baseou quando realizou essa escolha? Você está satisfeito com a atividade que desempenha? Ao responder essas perguntas você poderá ter mais clareza sobre a razão que fez você seguir o que caminho que escolheu e caso sinta que não tenha seguido pelo melhor caminho buscar o autoconhecimento nesse momento é essencial para compreender quem você realmente é e/ou quem quer e deveria ser. Só assim poderá buscar o que de fato lhe trará sentido e satisfação. Um dos primeiros passos para saber se está seguindo o caminho certo é perguntar a si mesmo se está feliz e satisfeito com sua escolha? Caso contrário, devemos fazer uma revisão em nossa Jornada. Você sabe que está no caminho certo quando a sua atividade: Lhe dá prazer Parece natural, confortável e correta Se você não se sente assim, eis onde deve procurar: Nas atividades onde normalmente você se saia melhor Onde as coisas ocorrem mais facilmente para você Onde parece que você tem mais “sorte” A sua atividade deve lhe proporcionar: Prazer de dar o melhor de si mesmo Um sentido de missão Um sentimento de paixão E principalmente pense que a sua atividade deve: Importar para você Dar um sentido à sua vida Fazer com que Continue lendo

4 minutos Primeiramente quero que saiba que decidi falar sobre isso por dois motivos: Primeiro porque eu achei muito pertinente a colocação Cadu Cassau do Se joga, Cara!, neste vídeo aqui que recomendo muito que você assista. Segundo porque notei que uma porcentagem muito grande das pessoas que atendo arrisco a dizer que mais de 90% tem o sonho de viajar. E não tem nada de errado com isso, mas eu já pude notar que em alguns casos o benefício por trás da viagem é mais para fuga do que pelo prazer. Viajar nos proporciona experiências incríveis. Quando viajamos nós de certa forma nos afastamos da nossa “vida real”, nos afastamos dos nossos problemas e das preocupações. Mas é ai que está a chave do problema, infelizmente viajar, ficar uns dias ou meses fora não irá resolver seus problemas. Não é viajando que você irá se realizar e ser feliz. O segredo para se sentir feliz e realizado não está nas viagens que você faz, já sabemos que a felicidade é um estado de espírito que você pode e deve ter independente de onde esteja. Quero deixar bem claro que não estou dizendo aqui que viajar não é bom… É sim, e muito! Eu mesma estou planejando para construir um estilo de vida onde eu possa trabalhar de qualquer lugar do mundo, porque eu sonho em viver essa experiência e em ter este estilo de vida, conhecer novas culturas e lugares. Mas isso é o que eu quero e não necessariamente essa seja a vida que você quer pra você e não porque estou querendo fugir do meu trabalho, da minha casa, da minha família, da minha cidade, do meu país, dos meus problemas ou pior de mim mesma… não! E é essa reflexão que eu estou propondo a você com esse artigo, eu quero que você reflita qual o real motivo de você querer viajar. Muitas pessoas andam criando a crença de que não tem uma vida significativa porque não pode viajar. A vida significativa e ideal não é a da pessoa que vive viajando. A vida ideal é aquela que você quer ter! Já parou pra pensar como seria se só pudéssemos ser felizes quando estivéssemos viajando? Pergunte para você mesmo o que realmente eu quero? Por que você quer tanto por o pé na estrada e se jogar no mundo? Pelas experiências ou pelos likes que irá receber? Para aprender um novo idioma ou para mostrar o quanto você é feliz e tem uma vida perfeita? Para conhecer novas culturas ou para fugir da sua realidade e dos seus problemas? É muito importante se fazer essas perguntas e principalmente ouvir seu interior e procurar ser sincero consigo mesmo. Respondendo essas perguntas com sinceridade você pode tirar muitas respostas sobre si mesmo. A questão dos likes é algo muito interessante, eu infelizmente não poderei honrar a fonte mas eu li uma pesquisa em que dizia que as redes sociais ativam a mesma parte do cérebro como as Continue lendo

6 minutos A busca pela felicidade é uma prática constante na vida de muitas pessoas, mas infelizmente a maioria busca pela felicidade nos lugares errados. Para a maioria das pessoas a felicidade geralmente é alcançada pela realização de aquisições materiais, com isso a felicidade na maioria dos casos é colocada em cima de objetivos materiais. Só que a maioria está extremamente equivocada, já que pesquisas mostram que a felicidade é parcialmente pré-determinada pela genética. Surpreendentemente, apenas 10 por cento da sua quota de felicidade é determinada pelo seu ambiente. Assim, para aqueles que procuram a felicidade através de bens tangíveis, saibam que você tem grandes chances de fracassar em sua busca. Algumas pessoas que tem uma genética não muito favorável para isso pode ficar desanimada com essa descoberta, mas não deveria, pense comigo, você ainda tem os outros cinquenta por cento para desenvolver e isso é maravilhoso! Veja abaixo quais foram os três fatores que os pesquisadores deste estudo da felicidade encontraram que determinam nossa felicidade: Genética: 50% A parte que você herdou de seus pais é fixa, estável ao longo do tempo e imune a influência ou controle. Isso é, apenas os outros cinquenta por cento são de sua responsabilidade. Circunstâncias: 10% Dentro do fator circunstâncias estão incluídos os seguintes fatores: etnia, idade, gênero, religião e a região geográfica em que você vive. Também inclui a sua história de vida, tanto as negativas quanto as positivas, como por exemplo: os seus traumas de infância até as suas experiências gratificantes como promoções e outras conquistas. Outras circunstâncias que também estão incluídas nesses dez por cento, são: estado civil, segurança no emprego, renda e saúde. Isso é surpreendente já que o fator de circunstâncias é apenas dez por cento da sua quota de felicidades. Na minha opinião e experiência como Coach, já percebi que infelizmente este é o lugar onde a maioria das pessoas realiza sem sucesso sua busca pela felicidade. E isso não significa que não devemos nos importar com essas circunstâncias, significa apenas que devemos repensar onde estamos colocando nossas prioridades e expectativas. Então, onde está o pote de ouro que podemos alterar com sucesso nosso nível de felicidade? Atitude: 40%   Segundo o estudo quarenta por cento da sua felicidade vem das suas atitudes. Se você escolhe suas atividades com sabedoria, você aumentará substancialmente o seu nível de felicidade. Vou listar pra você três áreas que você pode passar a desenvolver para poder ter bons resultados nessa área: Seja você mesmo. Escolha atividades e objetivos que se adaptem à sua personalidade, interesses e valores. Como por exemplo: Escolha atividades físicas que você gosta de praticar e as realize nos ambientes que mais gosta de estar também. Se você é um amante da natureza assim como eu, por exemplo, renuncie à esteira para uma caminhada em um parque arborizado. Também é importante que você selecione metas que honrem seus valores e se baseiam no que você quer realmente pra sua vida. Procure também entender por que um objetivo específico que você tenha é importante para você, para que assim Continue lendo

menos de 1 minuto Nesse vídeo eu falo o que eu e você temos em comum com o pombo correio. Claro além das semelhanças físicas, como olho, coração, pulmão… Nós temos algo em comum com eles para o alcance de metas. Assista o vídeo abaixo e descubra o que é! Deixe seu comentário e compartilhe se gostou do vídeo, vou adorar ler seu comentário.

menos de 1 minuto Como eu amo falar sobre esse assunto: bem estar, felicidade, psicologia positiva, florescimento… Por isso resolvi gravar esses dois vídeos para você. Eu acabei de ler recentemente o livro Florescer do Martin Seligman o pai da psicologia positiva e não poderia deixar de compartilhar com você um conteúdo tão maravilhoso. O primeiro eu falo sobre a teoria do bem estar e no segundo passo três exercícios incríveis para você aumentar seu bem estar e se sentir mais feliz. Se gostou dos conteúdos dos vídeos se inscreve no meu canal e deixa seu comentário!

5 minutos Como parar de dar desculpas e começar a entrar em movimento para ter a carreira que você ama. Se você ama seu trabalho e está satisfeito com o que você faz … Infelizmente você é a minoria. A maioria das pessoas se formam, encontram um emprego, começam a adquirir dívidas e ganham a vida para pagar as contas até o final de sua vida. Tem que haver uma maneira melhor de se viver você não concorda? Hoje vou listar para você três maneiras de evitar ficar preso em uma carreira que você odeia e como começar a agir agora para conquistar a carreira que você ama. 1 – Tenha o controle da sua vida   As palavras “preso” e “acorrentado” são frequentemente usadas por diversas pessoas ​​para descrever como se sentem sobre o seu trabalho. Considerar um futuro incerto em uma área nova, contra anos da experiência anterior e dedicação em uma área totalmente diferente pode te deixar paralisado. As pessoas muitas vezes avaliam a viabilidade da mudança apenas olhando para as forças externas como por exemplo: educação, rede de contatos, dinheiro ou experiência. Sim, elas são super importantes, mas os fatores internos são a força motriz do poder pessoal. Isso inclui seu conhecimento sobre seus valores, propósito e resiliência, pois são eles que o capacitaram a criar a mudança que deseja ter e poder assumir então o controle da sua vida. Tudo o que você precisa para se mover de onde você está para onde você quer estar, está em sua mão. Você só precisa aprender a trabalhar a seu favor. O que fazer: Você tem o poder de criar a mudança que você quer para sua carreira e sua vida. Construir confiança em sua capacidade de se reinventar e alinhar-se com o que você realmente quer. Comece fazendo a seguinte pergunta a si mesmo: “O que eu quero para minha carreira e minha vida?”. Tire um tempo para refletir, pensar e se concentrar no que mais importa para você. É dinheiro, flexibilidade, criatividade, liberdade, contribuição, reconhecimento ou crescimento? Outro exercício legal é: anote o que faz você se sentir “preso” ou “acorrentado” e, em seguida, identifique situações em que você já sentiu isso antes, mas conseguiu mudar a situação e ter o controle da sua vida em suas mãos. 2 – Haja apesar do medo   O medo é algo difícil de controlar quando pensamos em mudança seja ela de carreira ou qualquer que seja a mudança e muitas vezes é quase impossível controla-lo. Os principais medos que surgem em sua mente quando pensa em fazer o que você realmente ama é: o medo do fracasso, medo da perda, medo do sucesso ou medo do desconhecido.  Esses medos fazem com que você procrastine e continue em sua vivendo sua vida de forma mediana. Lidar com esse impostor emocional é algo que você muitas vezes guarda dentro de você e só compartilha com os confidentes (quando compartilha), no entanto, o isolamento só faz aumentar o problema. O que fazer: Reconhecer e identificar seus medos Continue lendo